FEQUIMFAR e Sindicatos filiados discutem estudos e pesquisas em acidentes, doenças e adoecimento por Covid

  Mais de 70 lideranças da FEQUIMFAR, Sindicatos filiados e convidados participaram hoje de encontro...

 

Mais de 70 lideranças da FEQUIMFAR, Sindicatos filiados e convidados participaram hoje de encontro virtual que discutiu estudos e pesquisas sobre acidentes e doenças do trabalho nos últimos 3 anos nos setores químico, farmacêutico e produção de etanol, adoecimento por Covid-19 e desligamentos por morte na indústria química brasileira.

O evento foi coordenado pelo secretário geral da FEQUIMFAR, Edson Dias Bicalho, que deu início aos trabalhos agradecendo a participação de todos os participantes e falando da importância do encontro para fortalecer a luta sindical.

Durante a abertura, o presidente da FEQUIMFAR e 1º secretário da Força Sindical, Sergio Luiz Leite, Serginho, destacou a importância do SUS e o exemplo desse Sistema para o mundo. Ele também falou sobre as ações do movimento sindical na luta por vacina para todos, auxílio emergencial de R$ 600, combate à fome e pela preservação da vida.

Em sua fala Jurandir Pedro de Souza, diretor financeiro da FEQUIMFAR, falou da importância deste debate para a sociedade e todo o movimento sindical.

Fernando Pigato, presidente do Conselho Nacional de Saúde, também esteve na abertura do encontro e parabenizou a iniciativa da FEQUIMFAR e seu Departamento de Saúde do Trabalhador junto aos debates e fortalecendo a luta em defesa da saúde dos trabalhadores brasileiros.

Para João Scaboli, diretor do departamento de saúde do trabalhador da FEQUIMFAR, membro do CNS pela Força Sindical e diretor do DIESAT, o momento é histórico – diante da atual conjuntura política,  econômica e sanitária no país – e merece profundas reflexões no que diz respeito às ações do movimento sindical na área de saúde do trabalhador. “Temos que fortalecer o controle social, envolvendo os movimentos sociais e sindical, bem como a sociedade em geral”, disse.

Palestras e debates

Daniel Ferrer, economista do DIEESE da Subseção FEQUIMFAR, apresentou dados a respeito do desligamento por morte na indústria química brasileira e apontou as dificuldades no acesso às informações.

Roberto Xavier, Cientista Político e Mestre em Gestão de Políticas Públicas, pesquisador sobre o Sistema Único de Saúde e membro da Equipe Técnica do DIESAT, destacou a importância do movimento sindical possuir indicadores em saúde do trabalhador para a tomada de decisões e ações nesta área.

Rogério de Jesus Santos, Técnico de Segurança do Trabalho, Pesquisador em Saúde do Trabalhador e membro da Equipe Técnica do DIESAT, fez um panorama sobre a conjuntura da saúde do trabalhador no Brasil e os desafios para o movimento sindical. “Temos que sensibilizar o nosso olhar, entender e agir em nosso território”, disse.

Eduardo Bonfim da Silva, Administrador, especialista em Saúde do Trabalhador, Pesquisador e Coordenador Técnico do DIESAT, resgatou as lutas e conquistas do DIESAT em seus 41 anos de existência e salientou a importância do movimento sindical estar unido na construção de uma rede de informações para fortalecer a contra argumentação no que diz respeito aos dados e indicadores na área de saúde do trabalhador. 

Fonte:  Fequimfar