Mosaic oferece treinamento sobre produtividade na pastagem

  A Mosaic Fertilizantes, produtora de fosfatados e potássio combinados, em parceria com a Embrapa...

 

A Mosaic Fertilizantes, produtora de fosfatados e potássio combinados, em parceria com a Embrapa Pecuária Sudeste, está oferecendo uma série de treinamentos exclusivos e gratuitos com foco na produtividade na pastagem, qualidade na carne, rentabilidade nos resultados e sustentabilidade, dentro do Programa Bifequali – Transferência de Tecnologias. O curso é voltado para produtores, técnicos e estudantes que trabalham com criação de gado de leite ou corte ou plantas forrageiras.
 
 
Com um total de 16 horas/aula, os treinamentos são divididos por regiões do país, garantindo a adequação do conteúdo às realidades locais, e irão abordar os seguintes temas: manejo da fertilidade do solo com pastagens; fundamentos para o sucesso na implantação de pastagens; conceitos sustentáveis de manejo e adubação de pastagens; estimativa de massa de forragem e adequação da lotação animal; conceitos básicos de orçamentação forrageira; e exercício sobre planejamento da produção de forragem na propriedade.
 
 
“Otimizar o uso de fertilizantes em pastagens da pecuária bovina de corte possibilita que o rebanho coma melhor e ganhe peso e, por consequência, aumente a rentabilidade dos pecuaristas. A nutrição de solo não auxilia apenas na melhoria da qualidade do pasto, mas também contribui diretamente para a sustentabilidade” afirma Samuel Bortolin, gerente de Produtos da Mosaic Fertilizantes e um dos coordenadores técnicos do programa.
 
 
Como aliada do produtor rural e preocupada com a sustentabilidade das áreas de cultivo, a Mosaic Fertilizantes também oferece produtos específicos com o objetivo de melhorar a qualidade e a produtividade da vegetação. A MPasto conta com três produtos exclusivos: MPasto Max, MPasto Nitro e Mpasto Super. Com o uso desses fertilizantes, a disponibilidade de alimento diminui o tempo de abate e faz com que o rebanho tenha um ganho médio de peso adicional de 200 gramas por animal por dia. Os nutrientes aumentam o número de cabeças por área, reduzindo o custo por escala e, por consequência, beneficiando toda a cadeia produtiva.
 
 
Fonte: Canal Rural